segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Abandono...

Meu blog está largado às traças, culpa da minha crônica falta de tempo. Mas aguardem, em breve saírão novas postagens.

Enquanto isso, fiquem com um vídeo antológico, do maior comunicador da TV brasileira, o falido grande Sílvio Santos...

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Sexta Rock #22 - Baladas

Mesmo os mais sunitas dos roqueiros curtem uma boa balada. Baladas (as boas, que fique bem claro) são requisto quase fundamental em uma banda de rock, quando usadas de forma parcimoniosa é claro. São aquelas músicas mais lentas, com acordes suaves, e que levam as pessoas ao curioso comportamento de erguer seus celulares nos shows.
Vou listar aqui algumas baladas famosas e algumas das minhas prefiridas. A seleção está bastante diversificada, espero que meus seis vários leitores apreciem...

1. Tears in Heaven - Eric Clapton
Essa é um clássico, de um dos maiores músicos dessa região da galáxia. Nenhuma outra descrição é necessária

.

2. When a Blind Man Cries - Deep Purple
Uma das canções do Deep Purple que eu mais gosto de ouvir. Bons arranjos, mas uma letra extremamente depressiva, se não quiser cortar os pulsos e for facilmente sugestionável não a ouça.



3. Wind of Changes - Scorpions
Essa não poderia faltar. Não sou um grande fã de Scorpions, mas gosto bastante dessa música, especialmente dessa versão com a Orquestra de Berlim. A temática também é bem legal, inspirada nos ventos da mudança na Europa no final da Guerra Fria/Queda do Muro de Berlim.



4. I Don't Wanna Miss a Thing - Aerosmith
Eu sei que essa música é bem popzona e melosa ao extremo, mas é Aerosmith! E além disso é uma música bem bacana.



5. Changes - Black Sabbath
Essa nem é uma das minhas preferidas do Sabbath, porém definitivamente é uma balada. Assim como no caso do Purple, essa é uma música "corta-pulsos". Fala de um cara que perdeu a mulher (ao que parece ela foi embora, mas vai saber).


Bem primatas, por hoje é só
Que o satélite lhe seja leve!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Copa do Mundo 2010 - pós-análise V


Pleno feriado de sete de setembro e eu aqui escrevendo para as paredes para meus leitores, deve ter alguma coisa errada...
Mas enfim, continuando minha despretenciosa análise da Copa do Mundo, falaremos hoje sobre o grupo E, o grupo da Holanda. Vamos lá!

Como algumas pessoas reclamaram da minha seleção de imagens no último post, resolvi homenagear as torcidas dos países do grupo. Vamos ver se melhora dessa vez. =P

Holanda


A seleção holandesa sempre teve a tradição de montar equipes muito fortes, as melhores da Europa em várias ocasiões. O Carrossel Holandês de Cruyff, na década de 70 e a seleção de 1994 (que tive o prazer de ver jogar) com Bergkamp e os irmãos Frank e Ronald de Boer são dois exemplos. Contudo, a mais habilidosa seleção de todos os tempos da Holanda provavelmente foi a da década de 80, que contava com um time de craques como Ruud Gullit, Frank Rijkaard, Ronald Koeman e Marco van Basten. A Holanda de 2010 tem tudo para ser lembrada nessa galeria, tanto por ser uma seleção cheia de craques como Sneijder, Robben, Kuyt e van Persie, como pelo fato de ter falhado novamente em ser campeã do mundo. Esse era o ano da Holanda, afinal pegou na final outra seleção sabidamente amarelona azarada, a Espanha. Uma delas teria que ser campeã dessa vez, acabou dando os espanhóis. Apesar disso, a Holanda saí com moral, tendo eliminado o Brasil (não que isso tenha sido uma grande façanha).

Dinamarca



Definitivamente a Dinamarca não vive seu melhor momento. Sem nenhum grande jogador de referência e com pouco destaque técnico, a seleção dinamarquesa pouco tem de semelhante com as seleções do passado que se destacaram como a de 86 (a famosa Dinamáquica) e a de 98, derrotada pelo Brasil. Em 2010 isso ficou bem claro com uma precoce eliminaçãona primeira fase. A Dinamarca precisa de uma boa reestruturação caso queira voltar a figurar entre as seleções de algum destaque.

Japão



Tenho que admitir que não colocava muita fé no Japão, mas eles tiveram uma boa participação na Copa da África. Conseguiram uma boa qualificação em um grupo nivelado (por baixo é verdade), excetuando-se a Holanda que se sobressaía um pouco em relação às outras. Provavelmente a mais forte seleção asiática, venceu os confrontos contra Camarões e Dinamarca e foi derrotada apenas pela Holanda. Já nas oitavas de final foi eliminada nos penalties pela seleção Paraguaia. Destaque para o jovem Takashi Honda, do CSKA, que fez ótima Copa e que tem tudo para despontar nos próximos anos.

Camarões



Junte alguns bons jogadores, nada muito espetacular. Alie isso com vários jogadores buchas e a ausência total de comando técnico, e você terá um simulacro da seleção de camarões. A seleção camoronesa decepcionou, e foi eliminada na primeira fase, sendo derrotada nas três partidas, com cinco gols sofridos e dois feitos. É muito pouco. Os crustáceos decápodas camaroneses não podem depender exclusivamente de Samuel Eto'o que, convenhamos, não rende na seleção o que rendia no Barcelona ou mesmo o que rende agora na Inter.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Sexta Rock #21 - Trilhas sonoras

Saudações pessoas

Eu gosto muito de cinema tá, e daí?. Então nessa edição do Sexta Rock resolvi relembrar algumas músicas, algumas recentes, outras nem tanto, que marcaram alguns filmes, músicas que acabaram se tornando sinônimos dos filmes em questão. Quem for pleistocênico como eu vai lembrar de alguns deles com saudosismo. Mas sem mais papo, vamos ao que interessa!


1. Eye of Tiger (Survivor) - Rocky
Rocky foi uma das melhores franquias cinematográficas de todas. Eye of Tiger remete imediatamente a esse filme, impossível ouví-la e não imaginar o personagem de Stallone treinando socando carcaças no frigorífico frutos da horrível escravidão à qual submetemos as pobres vaquinhas ou subindo as escadarias. Apesar de ser um filme com uma série de clichês é muito bom.



2. Twist and Shout (The Beatles) - Curtindo a vida adoidado
Simplesmente um clássico. Quem foi um jovem padawan durante a década de 90 deve ter visto esse filme inúmeras vezes na sessão da tarde. Escolhi colocar aqui a cena que Ferris dubla Twist and Shout. Esse filme tinha que passar todo mês de novo.



3. Ghostbusters (Ray Park Jr.) - Caça-fantasmas
Caça-fantasmas foi uma das melhores franquias de comédia que eu conheci. ótimos filmes, com garantia de diversão. Quem não se lembra da música tema, que inclusive venceu um Oscar?




4. Shoot to Thrill (AC/DC) - Iron Man 2
Junte a melhor banda de rock da atualidade com um fime de um dos maiores heróis de todos os tempos, com esmagadores efeitos especiais e teremos algo bem interessante. Acho que o som dos australianos combina perfeitamente com a temática do filme.



5. Imperial March (John Willians - versão Epica) - Star Wars
Não poderia deixar de fazer uma menção honrosa ao grande John Willians. Como bom fã de Star Wars, em inúmeras vezes me peguei cantarolando, assobiando a Marcha Imperial, tema de Darth Vader. A versão que aqui compartilho é a da banda Holandesa Epica.



Por hoje é só pessoas
Que o satélite lhe seja leve!

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Copa do Mundo 2010 - pós-análise IV


Depois de um século vamos continuar a cornetagem aqui. Quem sabe até a próxima copa eu termine essa análise...


Alemanha



Quando a Copa da Alemanha em 2006 terminou, eu fiquei bastante impressionado com o desempenho alemão, mesmo porque eu não esperava nada deles. Nessa última Copa, eu já comecei com boas expectativas em relação a essa seleção e não me decepcionei. Apesar dos pesares (como a escassez de goleiros e a contusão de Ballack), a seleção alemã conseguiu um ótimo resultado(uma terceira colocação), com uma seleção extremamente jovem e com grande futuro. A meu ver já vem ao Brasil como favoritos em 2014. Destaque para o asseio nasal do técnico Joachim Löw os jovens Özil, Müller e Khedira.

Austrália



Austrália, terra dos cangurus, mas definitivamente não a do futebol. Dá até dó de criticar os caras, afinal esse grupo já estava meio definido para Alemanha e Gana. Méritos a eles, que conseguiram qualificação para a Copa na menos fácil mais difícil eliminatória da Ásia, em comparação com a eliminatória da Oceania. Talvez tenhamos presenciado a última competição mundial de três bons jogadores, Tim Cahill, do Everton e Marco Bresciano do Palermo, ambos com 30 anos e Harry Kewell, do Galatasaray, com 31. Creio que dificilmente tenham fôlego para disputar a terceira copa de suas carreiras, isso se a Austrália se qualificar, obviamente.

Sérvia



A República da Sérvia disputou em 2010 sua primeira Copa do Mundo isoladamente. A ex-república iugoslava acabou terminando em último lugar no grupo, estranhamente fazendo o mais difícil (vencendo a Alemanha) e falhando no mais fácil (derrotar Austrália e Gana). Não consigo imaginar os sérvios assumindo um papel de destaque no cenário futebolístico, como um dia a Iugoslávia assumiu. Possuem bons nomes, é verdade, como Nemanja Vidic, um dos melhores zagueiros da atualidade, mas falta conjunto.

Gana



Gana cada vez mais se consolida como a melhor seleção do continente africano, prova disso é a excelente campanha nessa última Copa. Comandados pelos experientes e bons jogadores Muntari (Inter de Milão), Essien (Chelsea) e Gyan (Rennes), os esganados ganenses conseguiram chegar às quartas de final, derrotando os EUA nas oitavas. Foram parados apenas pelo Uruguai, em partida emocionante, com direito a pênalti no último lance (perdido) e disputa de penaltis.

Bem pessoas, por hoje é só.
Até a próxima!

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Sexta Rock #20 Rock Nacional - Engenheiros do Hawaii

Olá formas de vida baseadas em carbono

Durante alguns anos eu venho percebendo a deterioração do Rock Nacional e para mim que aprendi a gostar de rock ouvindo bandas locais isso é muito triste. Nas décadas de 80 e 90 tivemos bandas que fizeram canções bastante comprometidas e com ótimos arranjos e letras. Tínhamos compositores ótimos. Já hoje, o que vemos é bandas que se atrevem a denominarem-se bandas de rock com letras inexpressivas e completamente sem conteúdo que visam única e exclusivamente impressionar meninas sem qualquer senso musical ou meninos afeminados, vai saber. Essa série de posts visa resgatar um pouco a memória (principalmente a minha própria) dos dias nos quais o rock nacional, se não tinha uma esmagadora qualidade técnica, ao menos possuía letras com conteúdo e bem feitas.

A banda que eu escolhi para esse post não poderia ser outra senão os Engenheiros do Hawaii. Não é segredo para ninguém que eu sou fã dessa banda, em especial da formação GLM. Até onde me lembro foi a primeira banda com a qual eu tive contato, e graças a ela eu não entrei no caminho das drogas de gêneros musicais desagradáveis como axé, pagode, ou sertanejo. Agredeço ao meu irmão por ter bom senso e gostar de rock.
As músicas que eu selecionei são algumas das minhas preferidas. Obviamente não esgotarei minhas opções nesse momento, provavelmente ainda teremos Engenheiros por aqui

1. Dom Quixote
Adoro essa música. Uma letra muito interessante, que busca referências na grande obra de Cervantes, Dom Quixote de La Mancha. Na minha opinião, uma das mais emblemáticas letras da banda.



2. 3X4
Essa música me marcou bastante, em uma das melhores épocas da minha vida. Mesmo hoje, eu gosto muito de ouví-la. Mostra que é possível falar de amor com conteúdo, que sirva de lição pros "músicos" de hoje.



3. Simples de Coração
Música do álbum de mesmo nome, pra mim uma das letras mais bacanas. O álbum todo é na minha opinião o mais elaborado tecnicamente, com arranjos bem legais, essa é a minha preferida.



4. A Conquista do Espelho + Problemas... Sempre Existiram
Das antigas, a melhor fase dos Engenheiros. Me surpreendo como o Humberto consegue utilizar as figuras de linguem nas suas letras. Aliterações são apenas um dos exemplos que encontramos aqui. A segunda música é bem sugestiva com o atual momento da música nacional.



5. Faz Parte
O disco Minuano é um dos menos lembrados da discografia, o que acho injusto. Gosto muito das músicas desse album, da variação interessante das músicas presentes. "Faz Parte" é uma das minhas prediletas desse cd.



Sei que minhas postagens estão raras e escassas. Vou tentar postar com maior frequencia.
Por hoje é só pessoas
Que o satélite lhe seja leve!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Sexta Rock #19 Mesmas músicas, abordagens distintas #3

Mais uma edição com canções em diferentes versões. Nessa postagem coloquei três músicas muito legais, algumas mais parecidas entre elas outras mais diferentes. Vamos conferir!

1. Love Hurts - versão Joan Jett
Love Hurts é uma das baladas de amor mais conhecidas e ouvidas no mundo. Muitos artistas já regravaram essa canção, de autoria original de Boudleaux e Felice Bryant. Uma das versões mais conhecidas (e na minha opinião uma das melhores interpretações - afinal estamos falando de Joan Jett) é essa que eu inseri aqui. A voz da Joan encaixa bem na música.



1. Love Hurts - versão Nazareth
A versão mais famosa sem dúvida. Destaque pro visual dos caras.



2. Telegram - versão Nazareth
Falando em Nazareth (e eu já estava devendo músicas deles aqui), uma música que eu gosto muito, Telegram, que tem uma pegada um pouco diferente. Gosto dessa versão, mas tenho que admitir que a seguir vem uma versão que eu curto mais.



2. Telegram - versão Motorocker
Em 2009, o Motorocker foi selecionado para participar de um CD tributo à banda escocesa Nazareth, com uma releitura da música Telegam. A versão da banda da cidade com o melhor rock do Brasil de Curitiba foi classificada como "incrível" pelo Nazareth e podemos entender por que no vídeo a seguir



3. What a Wonderful World - versão Joey Ramone
Joey Ramone fez um cover dessa canção em um de seus albuns solos. Eu, mesmo não sendo tão fã de Punk-Rock, gosto dessa versão, bem diferente do original, que vamos ver no vídeo após esse.



3. What a Wonderful World - versão Louis Armstrong
Essa canção na verdade foi escrita especialmente para Armstrong. Com uma letra bem otimista, exalta as coisas simples da vida. E convenhamos, Louis tem uma voz muito legal.



Por hoje é só mamíferos, espero que tenham curtido.
E que o satélite lhe seja leve.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Cyano citações #3 Homer Simpson


Gosto muito dos posts com citações. Nesse em especial decidi inserir apenas citações do grande Homer Simpson. Meus cinco leitores vão se deliciar com os pensamentos sábios do morador mais ilustre de Springfield.

"Você pode ter todo o dinheiro do mundo, mas, há algo que você jamais poderá comprar: um dinossauro"
Essa frase não é verdadeira. É muito fácil comprar um periquito ou uma ave qualquer no aviário.

"Bart vou lhe contar como são as mulheres… (olha para a geladeira) As mulheres são como uma geladeira, elas têm 2 metros de altura e fazem gelo."
Tirando a parte da altura, até que não é tão absurdo assim...

"Algumas pessoas só estão vivas porque é ilegal atirar nelas"
E digo mais, muitas pessoas se enquadrariam nessa categoria!

"Sei que nunca fui um homem muito religioso mas, se estiver aí em cima, por favor, me salve Super-Homem"
Na hora do desespero todo mundo recorre a seres ficcionais, até o Homer. O Superman pelo menos usa uma capa.

Eu não estava mentindo! Estava escrevendo ficção com a boca
Preciso usar essa, muito boa

Tem muitas outras citações desse mestre da sapiência, mas por hoje chega. Vou guardar para uma próxima.

Saudações pessoas

sábado, 31 de julho de 2010

Sexta Rock #18 Lendas do Rock #6 The Beatles

Saudações primatas nus.

A década de 60 foi importantíssima para o rock e para a música como um todo, pois nesse curto período de tempo uma das maiores e mais influentes bandas surgiu e desapareceu. É claro que estou falandos dos Beatles. Não há muito o que comentar sobre o quarteto de Liverpool, John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr, a não ser que virtualmente qualquer pessoa com um mínimo de conhecimento musical os conhece.
Foi difícil selecionar as canções que entrariam nesse post, dado o sucesso que muitas delas têm. Pessoalmente não sou um grande fã, muito embora reconheça a enorme influência que eles tiveram e têm na música e a versatilidade que apresentaram, basta ver o grande leque de gêneros que os influenciavam.

1. I Want to Hold you Hand
Junte um clichê lindo tema, no caso o amor é uma dor e uma harmonia meio pegajosa e temos um sucesso. Primeira música dos Beatles a fazer sucesso em terras norte-americanas é uma canção sempre lembrada.



2. Help!
Lançada em 1965 quando a banda já estava no auge, representa bem o que eram os Beatles. Fez muito sucesso e ainda hoje é muito lembrada.



3. She Loves You
Música que rendeu ao "Fab Four" o título de Reis do Iê Iê Iê no Brasil. Divertida.



4. Can't Buy Me Love
Talvez a canção menos badalada dessa seleção, é a única dessas quatro não escrita pela dupla Lennon/McCartney, mas apenas pelo segundo.



Bem, por hoje é só. E que o satélite lhes seja leve!

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Copa do Mundo 2010 - pós-análise III



Sem mais delongas, vamos ao grupo C, que contou com a Inglaterra, Estados Unidos, Argélia e Eslovênia

Inglaterra



Ahh Inglaterra...
Quem esperava grandes atuações do time da Rainha (eu incluído) se decepcionou muito. No papel uma das melhores equipes do mundo (John Terry, Frank Lampard, Steven Gerrard, Wayne Rooney não me deixam mentir), mas na prática se mostrou um amontoado de jogadores. Passou de fase muito mais em virtude da fragilidade dos adversários do que por seus méritos. Segunda colocada no grupo, enfrentou a Alemanha e foi destruída. Pena, Fabio Capello não conseguiu dar uma "liga" nas estrelas que tinha em mãos.

Estados Unidos



O futebol dos norte-americanos evoluiu. É frequente vermos a seleção dos EUA chegando longe em torneios importantes, como a Copa das Confederações e mesmo a Copa do Mundo. Ainda assim, não sei se podemos esperar grandes avanços deles ainda. Antevejo um futuro "mexicano" para eles, de eternos coadjuvantes, o que está louco de bom. A derrota para Gana não foi surpreendente, mas eram seleções muito parelhas. Se os EUA vencessem eu não estranharia.




Argélia



Falar o que dos argelinos? Até achei que fizeram atuações razoáveis afinal o que se esperava deles? Uma curiosidade da Argélia é que a maioria dos convocados são nascidos na Europa, de ascendência argelina. Bem, parece que o sangue europeu não adiantou muito. Vai ficar marcada pelo frango do goleiro Chaouchi.

Eslovênia

A Eslovênia entrou como uma incógnita para mim nessa Copa e me surpreendeu positivamente. Quase conseguiram a qualificação, graças as atuações pífias da Inglaterra e também a sua própria qualidade claro. Destaque para o bom goleiro Handanovic (que tem proposta do Arsenal ao que me parece). Contudo, lembraremos mesmo da Eslovênia em virtude do plágio descarado que a referida seleção fez da roupa do Grande Charlie Brown.


sexta-feira, 23 de julho de 2010

Sexta Rock #17 Mulheres no vocal

Como todos sabem, o mundo do rock é dominado por machos da espécie humana, os quais ocupam a maior parte das vagas, como vocalistas e instrumentistas. Também é de conhecimento público que esse domínio deve-se à imensa superioridade musical masculina falta de oportunidades para as mulheres e machismo arraigado na sociedade. Porém, existem muitos exemplos de moças fazendo um bom rock por aí a fora. Nesse post vamos falar sobre algumas delas.


1. Joan Jett - Bad Reputation
A voz da Joan é emblemática. Já coloquei uma música dela aqui no Blog e sempre que tiver a oportunidade o farei novamente, pra mim, a verdadeira voz feminina do Rock.



2. Tarja Turunen (Nightwish) - Sleeping Sun
Logo quando pensei em fazer esse post eu pensei em colocar Sleeping Sun. Essa canção é belíssima e muitíssimo especial para mim, não pode faltar. Tarja não está mais no Nightwish, o que é uma pena, a voz dela é linda, faz falta.



3. Sharon den Adel (Whithin Temptation) - Stand My Ground
Gosto muito da voz da Sharon. Cumpre bem a música, é bem suave, muito legal. Essa é um das minhas músicas preferidas da banda.



4. Simone Simons (Epica) - Cry for the Moon
Conheci o Epica a relativamente por tempo, e gostei bastante da combinação vocal, entre um gutural masculino e um lírico feminino. A Simone tem uma voz bem legal, e eu gosto especialmente dessa música, arranjos ótimos.



5. Fernanda Takai (solo/Pato Fu) - Por que te vas?
Mudando um pouco o foco do post, um vídeo nacional, mas não de menor qualidade. Eu ouvia Pato Fu quando era ainda um jovem padawan e sempre gostei da banda. A voz da Fernanda é bem agradável.

Copa do Mundo 2010 - pós-análise II



Continuando minha análise da Copa do Mundo, vamos falar um pouco sobre o Grupo B. Sem mais delongas, vamos às equipes:

Argentina
O time comandado por Diego Armando Maradona tinha boas peças ofensivas (Messi, Tevez, entre outros), mas era frágil defensivamente, muito em virtude da formação bizonha que Dieguito elaborava. Não me surpreenderam nem decepcionaram, esperava mais ou menos esse desempenho mesmo. Destaque para o bom aproveitamento de Higuaín e para o bom toque de bola que os hermanos apresentaram.




Nigéria
Não sei se rio ou se choro quando vejo a Nigéria jogar. Um seleção bastante decadente, que já nos causou tristezas (quem lembra do Kanu?), mas que agora já não assusta. Creio que a eliminação na primeira fase não tenha sido nenhuma surpresa. Destaque para o bom goleiro Enyeama.




Coréia do Sul
Mais uma vez os sul-coreanos mostraram ser uma das menos fracas mais fortes seleções asiáticas. Classificaram-se em segundo lugar no grupo e foram derrotados apenas pela bicampeã Celeste Olímpica. Park Ji-Sung (Manchester United) e Park Chu-Young (Mônaco) foram os maestros da equipe.



Grécia
A Grécia vive de passado, em vários sentidos. Possuem um vasto patrimônio histórico e artístico, berço da Filosofia, localização do Santuário de Atena, entre outras coisas. O futebol grego vive algo parecido. O único título relevante conquistado pelos helênicos foi o da Eurocopa 2004, sobre a seleção portuguesa. o que só prova que qualquer um ganha essa birosca. Desde então, a seleção sobrevive com as migalhas daquele campeonato. É pouco.



Em breve o grupo C
até mais povo

sábado, 17 de julho de 2010

Sexta Rock #16 Dia do Rock

No último dia 13 comemoramos o dia do melhor e mais influente gênero musical já criado pela humanidade. É claro que estou falando do rock, e nesse post especial selecionei algumas canções que traduzem um pouco essa aura superior que emana desse gênero. Selecionei para os meus seis leitores cinco músicas clássicas do Rock. Vamos começar!

1.Rock'n'Roll all night - KISS
Demorei pra colocar KISS aqui, mas me redimo agora. Provavelmente a música mais famosa deles e uma das minhas preferidas, traduz bem o espírito do Rock.



2. Rock'n'Roll - Led Zeppelin
Música dos gigantes do Rock. Preferi a versão de estúdio do que a ao vivo, gosto mais dos vocais dela.



3. Let there be rock - AC/DC
Essa música é muito legal. Brinca com a origem do rock em linguagem estilo gênese. Vale muito a pena, uma das minhas preferidas do AC/DC



4. Jailhouse Rock - Elvis Presley
Não poderia faltar aqui uma canção do Rei do Rock. Afinal sem as músicas de Elvis presley dificilmente teríamos um rock que temos hoje. A música em si tem uma letra diferente, mas divertida.



5. Rock'n'Roll Music - The Beatles
Essa música é do Chuck Berry, mas decidi colocar aqui a versão dos Beatles. Não sou tão fã dos Betles, admito, mas a influência da banda de Liverpool no Rock é muito grande.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Copa do Mundo 2010 - pós-análise I


O maior evento esportivo do planeta (e por que não dizer o maior evento de qualquer natureza) acabou. Agora, nós homens estamos temporariamente orfãos, até que 2014 e a copa cheguem ao Brasil. Eu deveria ter postado uma análise antes da copa mas minha vagabundagem rotina atribulada impediu que eu o fizesse. Para tentar sanar minha falha, vou falar um pouco sobre cada uma das seleções dessa última copa e dizer o que achei e o que eu esperava de cada uma. Pra facilitar vou seguir a ordem dos grupos, começando obviamente pelo grupo A

Africa do Sul
Acho que ninguém esperava muito da África do Sul. O time comandado pelo experiente e vitorioso Carlos Alberto Parreira foi o primeiro país-sede a ser eliminado na primeira fase, mas quem pode culpá-los? O grupo era no papel o mais equilibrado e os sulafricanos os mais fracos, ao menos na teoria. Sou fã do Parreira, gosto da forma com a qual ele monta suas equipes e acho que ele fez um bom trabalho. O empate com o México e a vitória sobre a França foram até certo ponto surpreendentes. O destaque da equipe na minha opinião foi o meia do Kaise Chiefs Siphiwe Tshabalala.

México
Nem dá pra falar muito do México. Fez o que se espera da seleção mexicana, ser coadjuvante. Apesar de ter bons nomes, como Rafa Marquez e Giovani dos Santos, o México continua sendo uma seleção média, aquela que todo mundo simpatiza e eu não vejo perspectivas de melhoras. Nesse sentido a classificação nesse grupo já foi uma vitória, ser eliminada nas oitavas pela Argentina já era esperado.

Uruguai
O que dizer sobre o Uruguai? Não compartilho a surpresa que a maioria das pessoas demonstra quando vê o Uruguai nas semifinais. Minha surpresa é um pouco menor. Esperava que eles se classificassem, muito por causa da raça que os uruguaios sempre tiveram, talvez caíssem nas quartas, mas eles acabaram indo bem longe. Ok, eles pegaram uma chave fácil menos difícil na segunda fase (Coréia do Sul e Gana) mas ainda assim temos que exaltar a superação e garra dos cisplatinos uruguaios. Destaco dois jogadores, Forlán, o melhor da Copa e Suarez, que tem uma grande carreira pela frente (se quiser pode ser goleiro também).

França
Sem nenhuma dúvida a grande decepção do grupo. Não que a França seja uma grande seleção, porém eles tinham potencial para alcançar talvez uma semifinal. Gosto do futebol Francês, um sistema defensivo seguro om um meio campo técnico. A seleção de 98 foi um grande exemplo disso. Contudo a França de 2010 demonstra muito mais seus problemas extra-campo do que seu futebol, e com problemas assim fica muito difícil conseguir resultados. Os jogadores franceses me parecem ser muito vaidosos, e isso é de fato um problema.

Por hoje é só primatas, em breve posto os outros grupos
abraço!

P.S.: Eu iria inserir imagens nesse post, mas o servidor está me boicotando então paciência...

sábado, 10 de julho de 2010

Sexta Rock #15. Lendas do Rock #5 - Pink Floyd

Salve primatas!!

Depois de um século de abandono voltei a escrever para as paredes aqui nesse blog. A partir de hoje vou escrever mais regularmente aqui (espero).E nada melhor do que falar um pouco de boa música, coisa que está em falta ultimamente.
A bola da vez é a banda de rock progressivo Pink Floyd, uma das mais influentes bandas de rock de todos os tempos. O Pink Floyd influenciou e influencia muitas outras bandas e merece estar aqui nesse post.
A formação mais aclamada da banda é aquela que contém David Gilmour (vocal e guitarra), Roger Waters (vocal e baixo), Nick Mason (bateria) e Richard Wright (teclados). Conhecida pelo seu som psicodélico e conceitual, além das super-produções de seus shows, o Pink Floyd será sempre lembrado como uma das lendas do melhor estilo musical do planeta.



1. Comfortably Numb
Gosto muito dessa música, ela tem um dos melhores solos de guitarra que eu já ouvi. A letra também é bem legal, falando de um cara sendo anestesiado, é a cara da da banda na verdade.



2. Wish you were here.
Não tenho muito o que dizer dessa canção, gosto muito dela e a letra é bastante sugestiva. Dedico ela a todos que como eu gostariam que "alguém estivesse aqui".



3. Time
O arranjo dessa música é bem legal, os sons de relógio no início são bastante interessantes. Vale a pena ouvir.



4. Money
Não sei por que mas essa música me passa um ar meio alegre, não sei. Roger Waters manda muito bem no baixo, e nessa música dá pra ver bem isso.



Por hoje é só primatas
Que o satélite lhe seja leve!

sábado, 5 de junho de 2010

Sexta Rock #14 Mesmas músicas, abordagens distintas #2

Nessa edição do nosso rock semanal selecionei algumas canções que tiveram versões de outras bandas, gravadas ou não. Dessa vez as diferenças não são tão grandes quanto na primeiro post que fiz sobre isso, mas é interessante ver como as músicas podem diferir quando tocadas por outros

1.Paranoid (versão original - Black Sabbath)
Vou começar com Paranoid, do Black Sabbath, um clássico, que eu inclusive já postei por aqui. Descrições sobre essa música não são necesárias.


Paranoid (versão Megadeth)
Estava navegando no youtube nesses dias e achei essa versão do Megadeth. Gosto da banda e essa versão ficou , como posso dizer, "legalzinha". A parte instrumental está boa, apenas um pouco mais rápida que o original, talvez um pouco mais pesada. Gosto dos vocais do Mustaine, mas acho que a voz dele não combina muito com essa música.


2.Comfortably Numb (versão original - Pink Floyd)
Essa música é simplesmente magnífica, um dos melhores solos de guitarra já feitos. Vale assistir inteira.


Comfortably Numb (versão Dream Theater)
Gosto de Dream Theater e a versão deles ficou bacana, mas nada supera Pink Floyd.


3.Lay all your love on me (versão original - ABBA)
Tá, eu sei que é ABBA. Eu acho insuportável (não consegui ver o vídeo até o fim), mas precisava colocar o original aqui.


Lay all your love on me (versões Helloween e Avantasia)
É reconfortante ver que músicas outrora insuportáveis podem se tornar boas nas mãos de músicos competentes...





Por hoje é só primatas.
Que o satélite lhe seja leve!

sábado, 29 de maio de 2010

Sexta Rock #13. Lendas do Rock #4 - Black Sabbath

Pensar em Black Sabbath é pensar em Ozzy Osbourne. Ozzy, juntamente com Tony Iommi (guitarra), Bill Ward (bateira) e Geezer Buttler (baixo) formaram aquela que é considerada a formação clássica da banda. Passaram também pela banda grandes músicos, como Ronnie James Dio (vocal). Ian Gillan (vocal) Glenn Hughes (vocal) e Vinny Appice (bateria), dentre outros. O Reino Undio sempre foi um terreno fértil para o Rock, e com o Sabbath (fundado em 1968 em Birmingham) não foi diferente.
É uma das bandas "inclassificáveis", simplesmente por que está acima de qualquer rotulagem. Basta dizer que é "Rock'n'Roll. O Sabbath é um dos precursores daquilo que se tornaria o Heavy Metal, influenciou e ainda influencia gerações de músicos.
Vamos conhecer algumas músicas dos caras

Paranoid
Talvez a música mais conhecida da banda, fala sobre os problemas de ordem mental do personagem. Eu gosto muito dessa música, o vocal é bem "corrido", interessante.




Iron Man
Uma música com um tema ficcional, bem legal. Tocou no final do filme: "Iron Man", muito embora a letra não se refira ao personagem da Marvel.



Trashed
Música com Ian Gillan nos vocais. Sei lá, acho que a voz dele fica estranha fora do Deep Purple



N.I.B.
Uma música que fala de amor. Contudo o nome do personagem pode chocar alguns. Ótima música.



Neon Knights
Ronnie James Dio era uma daqueles caras que tinham uma voz inconfundível. Não é diferente nessa canção, com uma temática um tanto quanto mais épica.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

25/05 - Dia da Toalha



Salve primatas!


A questão do Dia do Toalha na verdade leva em conta uma homenagem. Quando nosso plano de existência foi privado precocemente da presença de Douglas Adams, os fãs resolveram homenageá-lo. Um objeto extremamente importante na emblemática saga do Guia do Mochileiro das Galáxias, obra do autor é a toalha. Dessa forma elevaram a toalha, o objeto mais importante no arsenal de um mochileiro das galáxias para um dia só dela. Nesse dia, todo e qualquer nerd pode e deve andar com sua toalha a tiracolo, sem sofrer sanções por isso.
Por isso nerds do mundo todo, continuem comemorando esse dia, dedicado a um dos mais geniais autores de todos os tempos, um dia com um significado, não fabricado (cof cof dia mundial do orgulho nerd cof cof...).

E o mais importante, Não entrem em pânico!!

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Sexta Rock #12 LUTO #2 - Ronnie James Dio

No domingo passado (16) o rock perdeu um dos seus maiores ícones. Ronnie James Dio veio a óbito, vítima de um câncer no estômago, deixando orfãos todos os seus fãs. Dio teve uma carreira bastante produtiva, sendo o frontman de bandas como Black Sabbath, Dio, Rainbow e Heaven and Hell. Dono de uma voz inconfundível, Dio marcou gerações e com certeza continuará ,arcando, por muito tempo. Como uma homenagem, insignificante admito, vou postar aqui algumas canções eternizadas pela voz desse deus do rock.

Rainbow in the Dark


Holy Diver


Heaven and Hell


Killing the Dragon


Push - participação: Tenacious D


Lendas não morrem!!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Cyano citações #2

Mais uma fornada de frases comentadas por mim. Temos de tudo nessa edição, de Douglas Adams até Wood Allen, enjoy!

"There is a theory which states that if ever anybody discovers exactly what the Universe is for and why it is here, it will instantly disappear and be replaced by something even more bizarre and inexplicable. There is another theory which states that this has already happened."
Douglas Adams

Traduzindo:
"Existe uma teoria que diz que se alguém descobrir exatamente o que é o Universo e por que ele está aqui, ele desaparecerá instantaneamente e será substituído por algo ainda mais bizarro e inexplicável. Há outra teoria que diz que isso já aconteceu.

Isso explica muita coisa...

"Sabe o que significa voltar para casa à noite e encontrar uma mulher que lhe dá amor, afeto e ternura ? Significa que você entrou na casa errada, só isso."
Henny Youngman


Da série "frases que fazem minhas amigas me xingarem". Mas não deixa de ser verdadeira...

"Os fatos não deixam de existir só porque são ignorados"
Aldous Huxley


E igualmente é um fato que as pessoas adoram ignorar os fatos.

"É inútil dizer 'estamos fazendo o possível'. Precisamos fazer o que é necessário"
Winston Churcill


Penso mais ou menos assim. Afinal, de que importam intenções e esforços ante o resultado final?

"Não quero atingir a imortalidade pelo meu trabalho. Quero atingí-la não morrendo."
Wood Allen


Wood Allen demonstrando o desejo de virtualmente todos os seres humanos.

domingo, 16 de maio de 2010

Luto - Ronnie James Dio

Pessoas, o Sexta Rock já atrasado mesmo e só sai amanhã. Vou deixar esse post aqui só pra não deixar de lembrar da enorme perda que a música sofreu hoje com o falecimento de Ronnie James Dio. Amanhã um post inteiro sobre ele. O Rock perde!!



Dio vc realmente morreu muito jovem =(

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Sexta Rock #11 Mesmas músicas, abordagens distintas #1

É comum no mundo do rock que bandas acabem gravando músicas que não são de sua autoria, seja pra prestar homenagem a algum medalhão, pra dar uma sonoridade diferente à música ou mesmo ao seu albúm ou até pra encher linguiça no cd. O que ocorre, é que em muitos casos a música se torna bem diferente da original, as vezes pra melhor, outras pra pior, ou simplesmente se torna diferente, transcende subgêneros. Essa "miscigenação musical" é bastante benéfica para o rock como um todo. Vou listar aqui três canções que tiveram sua proposta inicial modificada por outros, espero fazer uma análise razoavelmente isenta.


1. Help! (canção original - The Beatles)
Não há necessidade de apresentar os Beatles. O grupo de Liverpool influenciou e influencia gerações de roqueiros mundo afora. Na canção original eles criaram uma batida bastante interessante, com vocais muito legais (não sei por que, mas palavras amenas como "interessante" e "legal" combinam com eles).



Help! (versão Deep Purple)
Vídeo antigaço, com a primeira formação do Deep Purple. Eles na minha opinião fizeram uma versão mais pobre dessa música. Muito embora a parte técnica não deva em nada (talvez seja até mais pronunciada) parece faltar alguma coisa. Help! lentinha não combina.




2. High Hopes (versão original - Pink Floyd)
Essa música é um clássico do Pink Floyd, bem ao estilo deles, calma, reflexiva. Enfim, quem é fã da banda com certeza gosta dessa canção.



High Hopes (versão Nightwish)
Eu sou fão do Nightwish. E com essa formação (Tuomas Holopainen nos teclados; Marco Hietala no baixo e vocais; Emppu Vuorinen na guitarra, Jukka Nevalainen na batera e Tarja Turunen nos vocais) a banda chegou no ápice. Também é conhecida por fazer covers, principalmente nos shows (vocês ainda os verão aqui). Fãs xiitas do Pink Floyd vão chiar mas a versão essa versão de High Hopes, ficou bacaninha. Claro, é uma sonoridade completamente diferente, mas como diria o filósofo "cada um no seu quadrado". Não há como comparar rock progressivo com metal sinfônico.




3. Knockin' On Heaven's Door (versão original Bob Dylan)
Algumas pessoas não sabem, mas Knockin' On Heaven's Door não é uma canção original do Guns'N Roses. Ela é de autoria do mestre Dylan, e vcs podem assistir nesse link (maldito youtube, me impediu de incomporar aqui):
http://www.youtube.com/watch?v=eUaTBO_-k4A

Knockin' On Heaven's Door (versão Guns'N Roses)
Essa é um clássico dos covers. O Guns pegou uma música folk e a transformou em um hino clássico do Hard Rock.



Knockin' On Heaven's Door(versão Roger Waters)
Além de tocar no Pink Floyd, Waters teve uma interessante carreira solo. Esse trecho de Knockin' On Heaven's Door é uma amostra.




Já que estamos falando de covers, e de guns, que tal ouvirmos o mestre Silvio Santos cantando uma canção dessa banda? Até mais!!

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Guerra do Vietnã, 35 anos - Agente Laranja

35 anos atrás terminava a Guerra do Vietnã, como acredito que todos saibam. Os veículos de informação estão repletos de matérias sobre a guerra, número de mortos, danos patrimoniais, entre outras coisas. Tive a ideia de fazer esse post ao perceber que teria que ministrar uma aula sobre alterações ambientais. Para fugir um pouco dos exemplos clássicos (DDT, CFCs) vou me utilizar de um poluente tão ou mais malvadão quantos os outros. Meu foco nesse post será uma substância utilizada de forma sistemática pelo exército estadunidense na Guerra do Vietnã, chamada de agente laranja.

Agente laranja


Utilizado na guerra como desfolhante, o agente laranja tinha uma função mais pacífica para o Homo sapiens, muito embora ainda prejudicial, a de herbicida. Na realidade é composto pela mistura de dois herbicidas diferentes, e sempre demonstrou ser bastante eficiente. Isso ficou bem evidente no Vietnã, quando grandes áreas florestadas foram pulverizadas com a mistura e perderam suas folhas. A estratégia dos comandados do Capitão América era retirar a cobertura vegetacional e expor os vietcongues, os quais se utilizavam dessa cobertura em suas táticas de guerrilha e também para acabar com as plantações de arroz do inimigo. Essas ações acabaram gerando sequelas, tanto em vietnamitas quanto em soldados norte-americanos, em virtude de uma substância indesejada, presente na arma química. Quando produzido de forma menos purificada, o agente laranja acaba gerando grandes quantidades de tetraclorodibenzodioxina, uma dioxina. Mas o que é uma dioxina?

Dioxinas




Já diria o Erasto, as dioxinas são "um balaio de gato". É um grupo de várias substâncias que possuem em comum o caráter orgânico, heterocíclico, além do péssimo hábito de contaminar de forma veemente seres vivos inocentes. São solventes orgânicos, o que permite que se disipem e acumulem em tecidos adiposos e também são virtualmente indegradáveis por qualquer ser vivo. São extremamente tóxicas, causando alterações no desenvolvimento dos sistemas nervoso, reprodutor, entre outros. Podem ser transmitidos através do leite materno e mesmo da placenta, causando más-formações aos fetos ou, se eles tiverem sorte, sua morte. Como se não bastasse, são compostos altamente carcinogênicos, o que quer dizer que podem aumentar suas chances de desenvolver câncer (como se comer produtos industrializados já não fosse suficiente). Pela Covenção de Estocolmo, as dioxinas (ao menos algumas delas - as dioxinas policloradas) são classificadas como Poluentes Orgânicos Persistentes, e seu uso é restrito.
As dioxinas mais perigosas são aquelas com a presença de cloro (organocloradas no vocabulário químico). Como um bom Poluente Orgânico Persistente From Hell elas tendem a sofrer biomagnificação**. Isso quer dizer que tendem a apresentar maiores concentrações em níveis tróficos mais altos, como nos consumidores secundários e terciários.

Como são sintetizadas

Dioxinas, podem ser produzidas de forma natural, por ações vulcânicas. De forma artificial, podemos obter (como se alguém quisesse isso) dioxinas principalmente da queima do PVC. Isso mesmo, os aparentemente inofensivos canos (portanto jamais taquem fogo nos seus encanamentos!!). Também podem ser produzidas como subprodutos de processos industriais, como o branqueamento do papel. Notem que a produção é sempre incidental, não planejada. As dioxinas são comumente produtos indejados de processos diversos da indústria. Cabe a nós Homo sapiens criar métodos novos de produção para evitar a produção dessas substâncias.

Dioxinas hoje

As dioxinas continuam na mídia. Recentemente alguns pesquisadores constataram que os níveis dessas substâncias ainda eram extremamente altos em pessoas que vivem no Vietnã, nas regiões afetadas pelo Agente Laranja. Essas pessoas possivelmente permanecem contaminando-se com alimentos, em especial peixes, e mesmo com o solo. Os danos no ecossistema não são menores.
Outro caso, esse mais recente, foi o do ex-presidente e ex-primeiro-ministro da Ucrânia Viktor Andriyovych Yushchenko. Ele foi envenenado em 2004, rezam as teorias conspiratórias pela KGB, por dioxinas. Seus níveis séricos beiraram mil vezes o de um Homo sapiens normal, não é a toa que ele ficou todo deformado (vejam a foto).

Que lições podemos tirar disso? Nem sempre soluções fáceis são boas e as dioxinas são apenas um exemplo. Podemos citar também o DDT, extremamente eficaz contra mosquitos mas se mostro pernicioso contra a saúde pública e dos nossos ecossistemas. Ou dos CFCs, gases extremamente úteis, mas péssimos para as indefesas moléculas de ozônio da estratosfera.





Fontes:
Gochfeld, Michael (2001). Dioxin in Vietnam - The Ongoing Saga of Exposure". Journal of Ocupation Medicine, 43 (5): 433-434

Schecter, Arnold; Dai, Le Cao; Päpke, Olaf; Prange, Joelle; Constable, John D.; Matsuda, Muneaki; Thao, Vu Duc; Piskac, Amanda L. (2001). Recent Dioxin Contamination From Agent Orange in Residents of a Southern Vietnam City. Journal of Occupational Medicine 43 (5): 435-443

http://noticias.uol.com.br/ultnot/efe/2005/12/08/ult1807u24456.jhtm

**Minha amiga Lílian me alertou para o uso de uma terminologia correta (bicho burro, errou o nome, rsrs). Vou ter que começar um glossário aqui desse jeito.
Valeu Lí =D

domingo, 2 de maio de 2010

Sexta Rock 10# Lendas do Rock #3 Deep Purple

Sim, eu sei, hoje é domingo. Por motivos de força maior fui incapaz de postar na sexta, mas não tem problema. Mesmo por que hoje ouviremos o mais puro Rock.

Se eu precisasse citar três bandas de rock mais influentes eu diria Led Zeppelin (já citados aqui), Black Sabbath (em breve) e Deep Purple. Uma das bandas com histórico mais conturbado da bela história do Rock, incluindo ascenção meteórica, fama, atrito entre componentes, diversas formações, pausas e recomeços, destruição de câmeras e guitarras, é também responsável por muitas jóias da música. De longe a melhor formação foi a que reuniu Ritchie Blackmore na guitarra (criador de riffs clássicos), Roger Glove com o baixo, Ian Paice na bateria, Jon Lord nos teclados, e Ian "Silver Voice" Gillian nos vocais

Smoke on the Water
Como não podia deixar de ser, a primeira música aqui é a lendária Smoke on the Water. O riff inicial dessa música é considerado por muitos, incluindo o autor desse blog, como o melhor riff de uma música de rock (logo de qualquer gênero musical). O que nem todos sabem, é que a letra dessa música é baseada em uma situação real pela qual a banda passou.



Black Night
Uma música que não cansa, pode-se ouví-la quantas vezes for. Com essa formação o Deep Purple chegou provavelmente o mais próximo possível da perfeição musical.



Highway Star
A história da composição dessa música é bem peculiar. Um jornalista teria perguntado a Blackmore como eles compunham as músicas. O guitarrista disse: "assim", pegou seu instrumento e começou um riff. Em seguida Ian improvisou o início da letra. Detalhe, isso dentro do ônibus da turnê.



Burn
Burn é uma música da terceira fase da banda, já sem Ian Gillian nos vocais. A voz fica a cargo de David Coverdale e de Glenn Hughes (também baixista). Bons vocalistas, música executada com competência.



Hush
Essa canção é um cover de uma música de Joe South. Foi um dos primeiros sucessos do Deep Purple, e assistindo o vídeo a gente entende porquê.



Por hoje é só crianças até mais

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Cyano citações #1

Olá pessoas.

Depois de um perído meio afastado desse espaço pretendo postar com mais regularidade. E hoje vou inaugurar mais uma obra do PAC, quero dizer mais uma seção aqui neste singelo blog. Vou inserir algumas citações que eu ache interessentes, e além disso vou fazer alguns comentários. Tá eu sei que é uma ideia bem mais ou menos, mas é "tudo o que posso oferecer".
E lá vamos nóssss.

"In the beginning the Universe was created. This has made a lot of people very angry and has been widely regarded as a bad move."
Douglas Adams

Em uma tradução livre seria mais ou menos assim:
"E no início o Universo foi criado. Isso deixou muitas pessoas muito irritadas e foi considerado por muitos como uma péssima ideia."

Bem, eu não posso dizer que tenha realmente sido uma boa ideia. Mas quem sou eu para discordar do Monstro Espaguete Voador?

"Uma mulher leva vinte anos para fazer de seu filho um homem e outra mulher leva vinte minutos para fazer dele um tolo."
Henny Youngman


Essa frase seria muito engraçada se não fosse tão verdadeira. Se a analisarmos bem, veremos que ela se encaixa bem com a próxima...

"Só há uma coisa em que HOMENS e MULHERES concordam: Nenhum dos dois confia em MULHERES."
Henry Louis Mencken


Viu, homens e mulheres tem algo em comum (não me crucifiquem por favor rsrs)

"Science can be introduced to children well or poorly. If poorly, children can be turned away from science; they can develop a lifelong antipathy; they will be in a far worse condition than if they had never been introduced to science at all."
Isaac Asimov

minha tradução
"Ciência pode ser bem ou mal apresentada a crinças. Se for mal apresentada, as crinças podem afastar-se da ciência; elas podem desenvolver antipatia por toda a vida; elas estarão em pior condição do que se nunca tivessem sido apresentadas a ela."

Uma frase séria para variar. Asimov é o cara e dispensa qualquer apresentação. O que ele diz infelizmente é bem perceptível quando se percebe como nossa sociedade não é alfabetizada cientificamente, reflexo do péssimo ensino científico das escolas.

"Never express yourself more clearly than you are able to think"
Niels Bohr

livre tradução
"Nunca expresse-se mais claramente do que você é capaz de pensar"

Conselho precioso, nem é necessário comentário. Bohr sabia do que estava falando.

Por hoje é só pessoal, aguerdem novas comunicações

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Sexta Rock #9. Como estragar AC/DC

O título é auto-explicativo. É incrível como algumas pessoas conseguem estragar, em maior ou menor grau músicas que em mãos competentes seriam excelentes. É o caso dos três vídeos que vem a seguir. As versões originais são grande hinos do rock, mas as versões das "musas" que estão nos vídeos variam de horríveis a lamentáveis. Nenhuma descrição é necessária.





sexta-feira, 16 de abril de 2010

Sexta Rock #8. Lendas do Rock #2 - Led Zeppelin

Em setembro de 1968, Jimmy Page (guitarra), Robert Plant (vocais), John Paul Jones (baixo) e John Bonham (bateria) formaram aquilo que seria uma das maiores bandas de rock de todos os tempos, o Led Zeppelin.
Flertando com vários gêneros e estilos musicais diferentes, muitas de suas músicas soam de forma um pouco diferente, inovadora. Blues, Soul, Jazz, eram algumas das influências externas.
Com a morte de John, a banda acabou, reunindo-se eventualmente em ocasiões especiais.
Seguem abaixo algumas músicas da banda, espero que elas sirvam pra quem ainda não conhece passe a conhecer.

Stairway to Heaven
Belíssima música. Os "roqueiros" de hoje deveriam ser forçados a ouví-la por horas a fio pra aprenderem como se faz música de verdade. Instrumental magnífico, letra inspirada (confesso que é uma letra muito profunda pra mim rsrs). Um clássico do Rock, sem sombra de dúvidas.



Immigrant Song
Composta por Robert Plant por ocasião de uma turnê na Islândia (pois é, pessoas vivem lá). Fala sobre as conquistas vikings nos mares, sob a perspectiva dos próprios. Canção muito interessante, inclusive uma das únicas do Led a tocar em um filme (School of Rock)



Rock and Roll
Boa música, usa a velha fórmula "bons tempos que não voltam". Foi escrita meio "na louca" durante um ensaio. Haja vista o resultado, diria que foi muito bem feita.



Kashmir
Uma das maiores canções da banda, sendo inclusive a preferida de Robert Plant, que a compõs quando passou pelo deserto do Saara